AS ARTES DOS SAMURAIS SÃO DESTAQUE EM DOIS VIZINHOS

26 de julho de 2021

Durante os dias 24 e 25, aconteceu o treinamento de iniciação ao Kyudo e Kyujutsu (arqueria japonesa), ministrado pelo mestre Federico Dinatale, Diretor da Inzando Heihô Ryu Ha (Buenos Aires, Argentina).

O Seminário teve início no sábado à tarde nas dependências do Dojô (local de treinamento), com abordagem teórico conceitual e breve histórico da importância do arco com a cultura samurai. Os Samurais eram guerreiros militares no período do Japão Feudal. Mesmo sendo o samurai associado à espada Katana, hoje uma das espadas mais famosas e conhecidas no mundo, o arco cumpre uma função principal em sua história. 

Para o mestre Kyôshi Dinatale, o treinamento ministrado no final de semana sobre Kyudo, “tem diferentes vertentes com o caminho do arco japonês, como arqueria meditativa, federativa, militar e arqueria universitária. Esse caminho da arte japonesa tem algo muito ligado à auto realização através do processo do ritual do arremesso da flecha, onde atingir o alvo não é o mais importante, mas sim o autoconhecimento e meditação do arqueiro.”

O Kyudo traz uma consciência corporal e concentração para que o praticante esteja aqui e agora, apreciando o momento que está vivendo. Todo o ritual é importante para que arqueiro, arco, flecha e o alvo sejam um único elemento e que nada abale sua concentração. O Kyudo eleva uma Introspecção filosófica, meditativa e exige que o praticante esteja conectado com a energia local e do ambiente buscando o auto controle. O momento deve ser muito silencioso e de concentração do arqueiro para justamente poder trabalhar em toda etapa do ritual do arremesso. 

Para Izael Leonardo Tissiani, praticante da arte Inzando e que participou do treinamento do final de semana, “Kyudo é meditação, postura, harmonia, sintonia, onde o corpo, mente e espírito se unificam. Aqui abrimos o coração e liberamos os sentimentos. E nesse último, o sentimento é o que move o bom ser humano.”

Estratégia militar de combate
No domingo os praticantes tiveram contato, além do Kyudo, com a arte Kyujutsu que tem um conceito militar de estratégia em combate. A finalidade nesse caso, diferente do ritual do Kyudo, é atingir o alvo, independente da situação. O treinamento teve participação de mais de 15 pessoas que tiveram a oportunidade de ter o contato com a arqueria japonesa que envolve toda questão filosófica. Para Dinatale, “a prática e a repetição são extremamente fundamentais. Cada pequeno detalhe é percebido pelo arqueiro”.

Raquiel dos Santos, que teve seu primeiro contato com a arte marcial Inzando em uma apresentação da escola na praça da Cidade, diz que o treinamento do final de semana “fica difícil de expressar em palavras. Somente quem teve a oportunidade de participar conseguirá entender esse sentimento. Me sinto honrada pela oportunidade de estar presente em um curso tão importante e valoroso” comenta.

Gustavo Peloi, Renshi (professor) da arte marcial Inzando em Dois Vizinhos comenta que “o final de semana foi de muito conhecimento” e fica imensamente grato por receber em Dois Vizinhos a presença do maior nome dentro da arte Inzando em nível mundial. Com mais de 18 anos de prática da arte Inzando, Peloi observa que a cada dia aprende muito com a arte e esse aprendizado é difundido entre seus alunos, finaliza Peloi!

Gustavo Peloi em um momento com o mestre Kyôshi Dinatale

Inzando Heihô Ryu Ha
É uma escola de estudos de artes marciais tradicionais e culturais Japonesas. Arte marcial que busca resgatar as antigas formas de treinamento dos guerreiros japoneses, utilizando-se deste conhecimento para promover a formação de um artista marcial completo, corajoso e que tenha interiorizado valores morais como respeito, lealdade, justiça, benevolência, sinceridade, cortesia e honra.

Quem é Federico Dinatale


O Mestre Dinatale estudou e graduou-se em diversas artes marciais. 
É Diretor da Inzando Heihô Ryu Ha.
Sua busca sempre foi direcionada para o além de apenas praticar um esporte marcial de combate. Seguiu estudando, pesquisando e então começou a dar forma a um estilo marcial organizado didaticamente para abarcar a maior diversidade possível de aspectos da tão sonhada Formação Integral do Guerreiro, oportunizando a seus praticantes o aprendizado de Proteção Pessoal, Cultura Japonesa, Integração com a Natureza, Desenvolvimento Mental. Possui 40 anos dedicados ao estudo e prática das artes marciais tradicionais Japonesas. É também terapeuta e acupunturista.

Fonte: Da Assessoria | Roberto Carlos de Souza
 
 
 

Dom Pedro I, 219
Bairro das Torres
Dois Vizinhos - PR

(46) 3536-5036
9 8419-5036

Desenvolvido por Grupo Mar Virtual