Hora de Olhar Para Dentro

Autor: JOARÊS TÁRTARI,  Data Criação: quinta-feira, 04 de junho de 2020    

O Autoconhecimento e sua importância
O quanto você se conhece? Pode parecer uma pergunta estranha, porém muitos ainda não realizam esse exercício de olhar para o próprio interior. Como já dizia Sócrates: “Conhece-te a ti mesmo”.
O autoconhecimento é a prática de uma investigação sobre si próprio, identificando os padrões de pensamento, os hábitos pessoais, a origem e o reconhecimento das próprias emoções, a identificação dos estressores que nos tiram do estado de equilíbrio.
É a partir dessas reflexões que podemos entender nossos valores, quais são as nossas motivações, o que nos torna feliz, o que gostamos, como somos afetados pelas experiências por quais passamos. Encontramos inclusive respostas para questionamentos que nos fazemos, como “Por que me senti daquela forma?” ou “Não sabia que era capaz disso!”. Podemos também identificar nossos pontos fortes e fracos e a partir disso, traçar planos de ação de melhoria. Afinal, como lidar com algo que não se conhece? É como estar perdido sem ter uma direção a seguir.
É possível inclusive se ter a abertura da mente. Você passa a se conhecer melhor e define seus parâmetros internamente, sem se espelhar em outras pessoas que são diferentes de você. Seus limites e pontos de melhoria passam a ser conhecidos, o que proporciona a oportunidade de expandi-los e arriscar mais. Os obstáculos passam a ser identificados, mas a forma de superá-los também. E então passa-se a trabalhar os objetivos que são propostos. O que é preciso para que você assuma a liderança de uma equipe maior? Ou que tire do papel aquele projeto de mudanças na empresa?


A importância do autoconhecimento em momentos de crise
Em períodos de crise como o que estamos passando, acabamos sendo forçados a acelerar o processo de autoconhecimento, descobrindo como somos afetados e como reagimos em situações assim. Muitas vezes acabamos sendo positivamente surpresos por nossa capacidade de adaptação ou por alguma outra habilidade recentemente descoberta. Em outros casos pode-se ter a impressão de imobilização e travamento, sem saber o que fazer ou qual rumo tomar diante de tantas adversidades. É natural que isso ocorra, mas a saída para saber como lidar com esse sentimento está em se autoconhecer. Quais são as causas do travamento ou receios? Como você pode trabalhar cada uma delas?
Em isolamento social como estamos, este pode ser o momento perfeito para olhar para seu interior e entender como sua mente funciona, quais são os seus gatilhos. É em períodos como esse que observamos um boom de inovações e mudanças e novas formas de adaptação, que muitas vezes chegam para ficar. O autoconhecimento pode auxiliar nesse processo, possibilitando a visão por ângulos ainda não identificados na correria do dia a dia.
Como colocar em prática?
Mas como praticar o autoconhecimento? Esse processo pode ser guiado por um coach, mas também pode ser exercido de forma independente. Vamos evidenciar algumas dicas que podem auxiliar nesse processo, que nem sempre será fácil e rápido. Pelo contrário, na grande maioria das vezes se torna difícil adquirir esse olhar interior, sendo um processo longo e contínuo, que deve estar sempre sendo exercitado.


Faça questionamentos!
Como você está se sentindo? Entender suas emoções e as causas de cada uma delas é essencial para saber como
você reage em situações adversas e quais são seus gatilhos estressores.
Quais são os seus pontos cegos? É hora de eliminar falsas imagens de si mesmo, falsas ideologias ou opiniões alheias dadas como verdades absolutas. Faça uma análise crítica de suas convicções e também se olhe de uma forma cru, identificando seus pontos de melhoria, mas sem julgamentos, aceitando todas as partes de você, mesmo as que não gostar, pois aceitação é o primeiro passo para mudança.
O que te faz feliz? Entenda a suas motivações. Em quais momentos se sentiu muito feliz? Em quais momentos se
sentiu mais motivado? Esqueça todas as imagens já pré-programadas em sua mente do que é felicidade e sucesso e faça uma retrospectiva identificando em quais momentos se sentiu feliz e realizado.
O que os outros pensam de você? Nossa própria perspectiva de nós mesmos pode ser um pouco enviesada da realidade. Para ser mais assertivo, peça feedback de pessoas próximas de confiança para entender a real imagem que você passa.
Qual marca você quer deixar no mundo? Esta pergunta auxilia a identificar seu propósito. Busque relacionar suas atividades com seu propósito. Isto evita perguntas como “Será que este é realmente o meu lugar?”.
Outros exemplos são: Quem você admira e por quê? O que você faria se não precisasse de dinheiro? Quais são os seus valores?
É importante ressaltar que nesse exercício não existem respostas certas ou erradas, e devemos ser o mais fies possível à realidade, sem nos apegar à uma imagem falsa de quem gostaríamos de ser.


Evite a auto sabotagem
Em alguns momentos, de forma inconsciente, temos comportamentos chamados de auto sabotagem que nos impedem de avançar no processo de autoconhecimento.
Algumas vezes pode ser a negação em que não conseguimos enxergar nossa responsabilidade em um erro, sempre empurrando a culpa para uma situação ou outro colega, até que após algum tempo ter passado consiga realmente enxergar a própria parcela.
Em outros casos, insistimos em ter crenças limitantes sobre nós mesmos que podem gerar pensamentos como “não consigo” ou “fulano é melhor do que eu”.
É importante ao se fazer questionamentos identificar quais são os fatores de causas dos seus comportamentos de auto sabotagem.


Dicas e Ferramentas
Anote tudo! Se preferir pode desenhar ou rabiscar. O importante é registrar o que está pensando e sentindo. Isso vai ajuda-lo e entender o que está passando além de poder comparar o progresso entre dois períodos.
Expanda o seu vocabulário emocional. Ao registrar, não se limite a emoções como feliz e triste. Nossas emoções já são mais complexas do que o vocabulário existente, então utilize de todos os recursos linguísticos para se aproximar do que está sentindo.
Rompa as atitudes automáticas. Não se deixe levar para o dia a dia e somente fazendo tarefas automáticas. Avalie e analise tudo que está fazendo e como você reage a cada evento externo.
Monitore seus diálogos internos. Em nossa cabeça sempre estão ocorrendo diversos pensamentos. Monitore seus
diálogos internos que podem estar menosprezando seus sucessos como sorte ou crucificar-se com os fracassos. Auto crítica intensa pode levar a quadros de depressão e ansiedade. Saiba reconhecer seus méritos.
Defina um plano. Escolha os materiais que irá estudar, defina um cronograma de estudos, defina as ações que
serão tomadas em cada dia, reserve um horário para meditação. Acreditar que o autoconhecimento vem naturalmente pode ser um engano e é preciso medir os esforços que serão empregados nessa tarefa.
Utilize ferramentas disponíveis!!! Como exemplo, aqui estão enumerados alguns testes disponibilizados gratuitamente pela Fundação Estudar, sendo Teste de Valores, Teste de Estilo de Trabalho e Teste de Personalidade.
De quem se importa com você! 

Joarês Tártari | Fonte: Produzido por CSC e NUCONT

 
 
 

JOARÊS TÁRTARI
Joarês Tártari - Contador, Sócio do Escritório Gerencial de Contabilidade, Mestre em Ciências Contábeis, Professor e Consultor e-mail: joares_gerencial@hotmail.com


Dom Pedro I, 219
Bairro das Torres
Dois Vizinhos - PR

(46) 3536-5036
9 8419-5036

Desenvolvido por Grupo Mar Virtual